fne ico   seesp ico   crescebrasil ico

biologa viviane rreis

 

Bióloga Viviane Rodrigues Reis  - Agência Ambiental Pick upau.

http://lattes.cnpq.br/9187106428132246

Apresentação dia 28 de abril as 14 h 45’, dentro da Plenária 5
Tema da palestra: Aves da Mata Atlântica.

 

 

 

 

 

duarte eustaquio

 

Duarte Estáquio Gonçalves Junior – Prefeito do munícipio de Mariana, em Minas Gerais.

Apresentação dia 28 de abril as 17 h 15’, dentro da Plenária 6.
Tema da palestra: O acidente de Mariana e os seus impactos ambientais.

 

 

 

 

 

 

geologo francisco abreu

 

Geólogo Francisco de Assis Matos de Abreu

Professor e coordenador geral dos cursos a distância do IG, geólogo Francisco de Assis Matos de Abreu da Universidade Federal do Pará.

Apresentação dia 28 de abril as 9 h 50’ dentro da Plenária 4.
Tema da palestra: Sistema Aquífero da Amazônia, SAGA

 

 

 

 

 

miguel bahiense

 

Engenheiro Miguel Bahiense - Plastivida

Graduado em engenharia química (UFRJ) e pós-graduado em comunicação empresarial (FAAP/SP). Experiência nas questões ambientais que envolvem a relação do setor plástico com setores da sociedade, tais como mídia, governo (Executivo, legislativo e judiciário), formadores de opinião, universidades, etc. É presidente da Plastivida, Instituto Brasileiro do PVC e Diretor do INP, atuando na promoção e defesa da imagem dos plásticos.

Apresentação dia 28 de abril as 14 h 05”, dentro da Plenária 5.
Tema da palestra: Os plásticos e as suas contribuições para a sociedade.

 

 

 

 

engenheiro victor becard

 

Engenheiro Victor M. Becard – Babilônia Jardins Suspensos

Engenheiro mecânico especialista em acústica e vibração pela ENSIM (França) e titular de mestrado em acústica pela Universidade do Maine (França). Cursou graduação em acústica na FEM na UNICAMP, e é pós-graduado em acústica ambiental e de edifícios pela POLI-USP. 
Trabalha desde 2009 como engenheiro acústico no Brasil, especialmente para projetos de licenciamento ambiental e estudos de impacto sonoro de infraestruturas tais como ferrovias, metrôs, aeroportos, ou ainda helipontos. Atua como chefe de projetos na ACOEM-01dB, e é também sócio-diretor da empresa BABILÔNIA – Jardins suspensos, que implanta telhados verdes e hortas urbanas nos prédios da cidade.

Apresentação dia 27 de abril as 17 h 15’ dentro da Plenária 3.
Tema da palestra: A engenharia acústica e a sua importância para o meio ambiente.

 

 


Equipe para a apresentação sobre drones

Apresentação dia 28 de abril as 16 h35’ dentro da Plenária 6
Tema da apresentação: Veículos aéreos não tripulados servindo como ferramenta para o monitoramento ambiental.

engenheiro lorenzo campos coiado

 

Engenheiro Lorenzo Campos Coiado

Doutorando em engenharia civil pela Unicamp (2016). É mestre em sistemas de infraestrutura urbana pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2015). Graduado em engenharia elétrica com ênfase em telecomunicações pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2010), com especialização em Sistemas de Gestão da Qualidade pela Unicamp (2012) e em engenharia de segurança do trabalho pela Unicamp (2013). É membro do Conselho Consultivo da Confederação Nacional dos Trabalhadores Liberais Universitários Regulamentados (CNTU). É membro da Associação Paulista de Engenharia de Segurança do Trabalho (APAEST).

 

 

 

 

 

engenheiro daniel braga barros

 

Engenheiro Daniel Braga Barros

Engenheiro eletricista
Mestre em engenharia elétrica

 

 

 

 

 

 

engenheiro jose ricardo alves

 

Engenheiro José Ricardo Alves

Engenheiro eletricista
Especialista em drones

 

 

 

 

 

 


 lidia maria barreto

Bióloga Lídia Maria Ruv Carelli Barreto

Bacharelado em ciências biológicas, licenciatura curta em ciências biológicas e licenciatura plena em ciências biológicas pela Universidade de Taubaté-Unitau-SP-(1984,1985,1987). Fez especialização em saúde publica pela Universidade de Mogi das Cruzes-UMC-SP (1987), mestrado em entomologia pela Universidade Federal de Viçosa-UFV-MG (1999), doutorado em nutrição e produção animal pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita-Unesp-SP (2004). Concluiu o programa de pós doutorado em produção e nutrição animal na Universidade Estadual Paulista- Unesp-SP em 2010. É concursada como professora assistente doutor na cadeira de apicultura da Universidade de Taubaté. Na mesma instituição responde pelas disciplinas de técnica e instrumental científico, trabalho de conclusão de curso . Atua como coordenadora do Centro de Estudos Apícolas da Universidade de Taubaté- Unitau-SP, do curso de especialização ‘Lato Sensu’ em apicultura. É presidente da Rede Nacional de Pesquisa e Cadeia do Pólen Apícola Brasileiro-Renapólen.

Apresentação dia 27 de abril as 16 h 35’ dentro da Plenária 3.
Tema da apresentação: Apicultura: a importância das abelhas para o meio ambiente.

 

 

lourdes pellogia

 

Bióloga Lourdes Cristina Pena Pellogia

Com formação em ciências biológicas pela Universidade de Taubaté (Unitau), 1986 e pós-graduada em engenharia sanitária e ambiental (Unitau) em 1996. Possui licenciatura em ciências biológicas pela Unitau em 1989. Cursou o The Groundwater Pollution and Hydrology Course – Princeton Groundwater, Inc. – Orlando/Florida, USA, 2007 (Solo, ar e água contaminada através de atividades industriais e urbanas) e o The Remediation Course - Princeton Groundwater, Inc. – Orlando/ Florida, USA, 2007.

Experiência profissional.
⦁ Legislações ambientais;
⦁ Gestão ambiental corporativa - Atuação na área ambiental de empresas que são constituídas com uma ou mais filiais, integrando a área ambiental de todas, e as exigências da corporação, bem como o gerenciamento das responsabilidades técnicas;
⦁ Investigação de passivos e impactos ambientais: investigação confirmatória, investigação detalhada, remediação, perícia ambiental, análise de risco, sondagem de reconhecimento em sites industriais e postos retalhistas de combustível;
⦁ Desenvolvimento de metodologias analíticas específicas e implantação dos métodos analíticos referentes ao Standard Methods;
⦁ Análises de afluentes e efluentes industriais; potabilidade e resíduos industriais;
⦁ Análise de água e interpretação técnica da mesma;
⦁ Análises de hidrocarbonetos de petróleo;
⦁ Estudos sobre a microbiologia dos lodos ativados, com aplicação direta em estações de tratamentos domésticos;
⦁ Acompanhamento e análise de causa – morte de peixes;
⦁ Acompanhamento e análise de toxicidade em rios que sofreram contaminação por derramamento de produtos químicos; ou por intervenção de novos projetos.
⦁ Acompanhamento e análise de corpos de água eutrofizados;
⦁ Acompanhamento de projetos, sob ponto de vista biológico, de esgotos domésticos;
⦁ Suporte técnico à empresas com vistas à melhoria em meio ambiente;
⦁ Monitoramento analítico de águas profundas de poços piezômetros.
⦁ Suporte técnico quanto aos cadastros e relatórios referentes à vigilância sanitária, para atendimento nos diversos usos de água, como: farmácias, cosméticos, hemodiálise, alimentos;
⦁ Suporte técnico em outorgas dos poços artesianos ou semi-artesianos, junto aos órgãos competentes.
⦁ Concepção de projetos para construção de estações de tratamento, incluindo conceitos de química, biologia e físico-química bem como star-up das mesmas até completas respostas operacionais, incluindo treinamento de operadores e manual de operação;
⦁ Consultora ambiental na área de saneamento básico, com desenvolvimento do plano de saneamento básico (água potável, esgoto sanitário, drenagem pluvial, resíduos sólidos), para a cidade de Aripuanã, Mato grosso, sendo esse plano convertido em lei municipal;
Implantação do plano de gestão integrada de resíduos sólidos, e projeto conceitual de um aterro sanitário municipal, para a cidade de Itaituba, Pará, em andamento.

Apresentação dia 28 de abril as 10 h 35’ dentro da Plenária 4
Tema: em definição.

 

 

ricardo deguti

 

Engenheiro Ricardo Deguti de Barros Silva – Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM)

Engenheiro de minas (POLI-USP) com mestrado em engenharia mineral (POLI-USP). É atualmente chefe de divisão da superintendência de São Paulo do Departamento Nacional de Produção Mineral, órgão federal regulador da mineração no Brasil. Atuou anteriormente na iniciativa privada, em empresas fornecedoras de equipamentos e sistemas para mineração e construção civil.

Apresentação dia 28 de abril as 9 h 05’ dentro da Plenária 4. 
Tema da palestra: O papel regulatório do DNPM e as interfaces ambientais na mineração.